Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Inês Aroso - Escritora

Sempre sonhei ser escritora... Aqui, sou!

Inês Aroso - Escritora

Sempre sonhei ser escritora... Aqui, sou!

O super-poder de Angélica

08.06.19 | Inês Aroso | comentar
Angélica acreditava nas pessoas. Duarte acreditava em factos. No dia em que se conheceram, Angélica acreditou que Duarte era um bom homem. Duarte acreditou que Angélica era gorda. Apesar desse facto, Duarte resolveu namorar com Angélica. Era um facto que precisava de (...)

Os cães ladram...

28.05.19 | Inês Aroso | comentar
... e a caravana passa. Mas isso é nos sítios vulgares. Ali, naquela terra perdida entre o norte o sul, o este e o oeste, entre a cidade e a aldeia, entre o silêncio e o barulho ensurdecedor, entre o passado e o futuro, não passam caravanas. Apenas se ouvem os cães a (...)

A lágrima solitária

27.05.19 | Inês Aroso | ver comentários (5)
Não era uma tarde igual às outras. Primeiro, uma lágrima escorregou-me pela face. Foi-se juntar a ela outra lágrima, que escorregou pela outra face. A lágrima não sabe ser sozinha. Eu também não. Sinto-me sozinha desde que a nuvem negra me cobriu. Há quem não (...)

Ângela, mãe a cores

05.05.19 | Inês Aroso | comentar
Ângela tem 41 anos, dois filhos, é casada. Quando a filha mais velha entrou na universidade, resolveu voltar a estudar. Como estava desempregada, para ajudar nas despesas, ficou a trabalhar em part-time na secção de limpeza da universidade da filha. Foi a vaga mais (...)

Todos os nomes do amor

02.05.19 | Inês Aroso | comentar
- "Avó, conta-me histórias de amor", pediu-lhe Sofia, de 15 anos, enquanto viam os barcos no cais, sentadas no banco, encostadas uma à outra, com carinho. - "Está bem, Sofia, mas quando o veleiro partir, vamos para casa... Ora bem, vou começar... Isaac apaixonou-se (...)

Carta ridícula (não, não é de amor)

19.04.19 | Inês Aroso | comentar
Cara Maria,   Recebi a tua missiva. Tens toda a razão, sou assumidamente ridícula. Pelas oportunidades que dou a uma amizade, mesmo que me desiludam uma e outra e mais outra vez. Por acreditar que há algo de bom em pessoas que demonstram ser uns valentes trastes. Por (...)

Dor do membro fantasma

14.04.19 | Inês Aroso | comentar
Queria seguir em frente. Esquecer as injustiças. A maldade e insídia dos actos. Olhar para o futuro.     Queria perdoar. Mas é difícil sem perceber os motivos. Não consigo entender as razões. Merecia uma simples explicação.     Queria fazer o luto. Mas (...)

Amor pintado nas paredes

10.04.19 | Inês Aroso | comentar
Madalena era a última das românticas. O último do sexo masculino era eu. Conversei com ela, numa tarde de Primavera, e contou-me a sua história. Era para ser uma entrevista sobre as mulheres que abdicam da carreira para gerirem a casa e educarem e cuidarem os filhos. O (...)

Escondes-me no teu olhar?

06.04.19 | Inês Aroso | comentar
  Título: Cláudia Azevedo Fotografia: Inga Freitas Texto e olhar: Inês Aroso   Sara, 41 anos, cabelos castanhos, entra na sala quase vazia do café e escolhe o lugar do canto. Aquele local, miraculosamente esquecido pelos turistas que invadem a cidade, foi dos poucos (...)